Pouco progresso no desenvolvimento de competências digitais apesar do crescimento do awareness

A transformação digital pode ser um assunto “quente” nas discussões de estratégia nas empresas, mas, segundo um estudo levado a cabo pela Universidade Técnica de Munique (TUM), ainda não está a ser feito o suficiente para adquirir as competências necessárias para transformar a estratégia digital em realidade.

Publicado em junho de 2017, o estudo da TUM “Skills for Digital Transformation” revela que a consciencialização sobre a importância das competências digitais é elevada. No entanto, o desenvolvimento dessas competências ainda é algo pouco realizado dentro das empresas. Na verdade, o déficit em competências digitais ainda está entre as principais barreiras para a transformação digital.

Embora haja a percepção que a transformação digital tem impacto em todos os setores e em quase todas as áreas de negócios, a maioria das empresas ainda não possui uma estratégia de transformação digital definida: apenas 37% dos entrevistados afirmam ter uma estratégia e 26% afirmam ter um plano de execução claramente definido.

Formação é preciso!

Talvez a questão mais curiosa do estudo seja que, apesar da crescente consciencialização e entusiasmo pela transformação digital, as empresas podem estar a perder terreno na procura por talentos qualificados. Em 2015, 53% dos entrevistados afirmaram que a sua empresa não tinha os colaboradores com as competências necessárias para a transformação digital. Em 2017, esse número chegou a aumentar para 64% .

Os entrevistados do estudo conseguiram articular uma percepção clara sobre quais as competências que seriam necessárias para moldar o futuro digital das suas empresas. Entre as 14 principais competências destacam-se as relacionadas com segurança digital, tecnologias móveis, gestão de mudança de negócios e análise de Big Data. Os entrevistados consideraram que a maioria destas competências, necessárias para uma transformação digital bem-sucedida, são ainda mais importantes agora do que há dois anos atrás. Os entrevistados, no entanto, admitiram possuir uma lacuna substancial em todos estes domínios de competências. Apesar desta consciencialização, apenas uma parte (16%) das empresas deste estudo investe em programas dedicados em recrutamento e formação para construir uma base de competências necessária para garantir o seu futuro digital.

O estudo conclui que a lacuna de competências digitais está ainda longe de ser preenchida e que esta falta de competências está entre as principais barreiras para a transformação digital. Possíveis explicações são a crescente velocidade da inovação tecnológica e a importância que é percepcionada pelas empresas da transformação digital.


» Conheça a oferta formativa da Rumos dedicada ao desenvolvimento de competências digitais